quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

HIsterectomia Total: tratar da menopausa com tibolona

Teresa Pires
Data: 2007-03-06

Para além da terapêutica hormonal de substituição clássica, as mulheres dispõem de uma outra alternativa para o tratamento dos sintomas da menopausa. A tibolona é um fármaco que constitui uma terapêutica alternativa às convencionais que actua no cérebro, osso e vagina e não no endométrio e na mama.


A menopausa é uma fase natural de todas as mulheres e deve, por isso, ser passada da melhor forma. É claro que os sintomas da menopausa, nomeadamente os afrontamentos, são, muitas vezes, o grande tormento das mulheres que se encontram neste período, pela deficiência de produção de estrogénios.

De acordo com o Prof. Jorge Branco, director da Maternidade Dr. Alfredo da Costa e professor da Faculdade de Ciências Médicas, «a menopausa é uma situação de carência estrogénica devida ao esgotamento do capital folicular do ovário (os estrogénios são normalmente formados nos folículos), o qual deixa por isso de responder ao estímulo hipofisário. Este estado vem a justificar a sintomatologia típica da menopausa, da qual os afrontamentos são um exemplo».

Para auxiliar no combate aos sintomas decorrentes da menopausa, as mulheres têm hoje há disposição várias possibilidades de tratamento.

A mais comum é a terapêutica hormonal de substituição (THS). No entanto, surgem outras alternativas, como é o caso da tibolona.

A tibolona é um fármaco constituído por uma molécula que, ao ser metabolizada no organismo humano, produz três metabolitos: dois com acção estrogénica e um com acção progestagénica e levemente androgénica.

Deste modo, a tibolona «não é uma THS convencional mas, na medida em que dois dos metabolitos da tibolona têm acção estrogénica, este fármaco tem indicação para ser usado no tratamento dos sintomas da menopausa e na prevenção da osteoporose».

É desta forma que podemos afirmar que a tibolona é, de facto, uma alternativa às THS convencionais porque trata, como estas, todos os sintomas e consequências do estado de deficiência estrogénica que caracteriza a menopausa, nomeadamente afrontamentos, suores nocturnos, atrofia genital com as suas consequências e previne a osteoporose pós-menopáusica, diminuindo assim o risco de fracturas.

«Distingue-se, no entanto, das THS convencionais porque actua através de uma regulação da actividade estrogénica de forma selectiva em cada tecido, determinando o tipo e o grau de activação dos receptores de estrogénios existentes nesses tecidos», salienta.
Acção e vantagens da tibolona

A tibolona actua no organismo através dos seus três metabolitos activos: 3-OH tibolona, 3ß-OH tibolona e isómero-Δ4, tendo os dois primeiros acção estrogénica e o terceiro acção progestagénica e levemente androgénica.

Destas características farmacodinâmicas, resulta ser agonista dos receptores de estrogénios no cérebro, osso e vagina e não no endométrio e na mama. Por isto, trata os sintomas climatéricos e previne a perda de massa óssea sem estimular a mama nem o endométrio.

«As vantagens da tibolona são precisamente estas: enquanto nas THS convencionais, os estrogénios produzem toda a sua actividade estrogénica da mesma forma em todos os tecidos que possuam receptores, incluindo aqueles em que ela não é desejada (mama e endométrio), a tibolona, com a sua regulação selectiva, só manifesta essa actividade estrogénica onde ela é mesmo necessária (cérebro, osso e vagina)», afirma o director da Maternidade Dr. Alfredo da Costa.

Com esta acção dirigida, a tibolona não apresenta um significativo aumento do risco relativo para o cancro da mama quando comparada com as terapêuticas estroprogestagénicas.

Jorge Branco explica que, «por ser reguladora selectiva da actividade estrogénica tissular, a tibolona não tem acção estrogénica na glândula mamária pelo que não estimula o tecido mamário. Pelos seus efeitos enzimáticos ao nível do sistema sulfatase-sulfotransferase, bloqueando a sulfatase e aumentando a presença da sulfotransferase na mama, promove a conversão dos estrogénios em compostos sulfatados inactivos», refere, acrescentando:

«Não estimulando o tecido mamário, provoca muito menos dor e tensão mamária em relação às terapêuticas convencionais, tal como não produz aumento da densidade mamográfica, o qual é considerado por muitos autores como um factor de risco independente para o cancro da mama.»

Por outro lado, a tibolona tem também efeitos na esfera sexual, a dois níveis: «melhorando o trofismo do tecido vaginal, optimiza as condições biológicas da vagina, trata a secura vaginal e faz desaparecer progressivamente a dor durante o coito; por outro lado, a nível central, com o efeito levemente androgénico do seu metabolito Δ4, melhora o humor, permite mais motivação para o sexo e aumenta a libido», conclui Jorge Branco.

Tibolona: terapêutica de 1.ª linha

A tibolona, além de outras indicações, deve ser usada nas mulheres na pós-menopausa com a toma de um comprimido diário. Pelo seu perfil fármaco-clínico, pode ser considerada, na ausência de eventuais contra-indicações, como terapêutica de 1.ª linha para alívio dos sintomas climatéricos e da atrofia urogenital, melhoria do humor e da libido e prevenção da osteoporose pós-menopáusica, sem estimular a mama nem o endométrio.




Fonte: Medicina & Saúde
http://www.medicosdeportugal.iol.pt/action/2/cnt_id/1059/

3 comentários:

  1. Tenho 31 anos, não apresentava dores nem sangramentos ou qualquer outro tipo de sintoma, começou um corrimento um mês antes, dai veio a consulta....
    Preventivo Papanicolau outubro 2o1o, Resultado nada satisfatório, apresentando vírus HPV (NIC I) sou casada a 10 anos , este vírus pode ficar encubado durante anos e se manifesta quando sua imunidade abaixa... minha medica receitou uma pomada esfole ante vaginal durante 7dias (Recomendação: não ter relação sexual caso venha, usar preservativo), não obtive sucesso com ela, depois disso foi feito uma biópisia do colo do huterino, (7 dias para vem o resultado exame) indolor por sinal ainda com o vírus encontrado recomendou CONIZAÇÃO , (Consiste em retirar uma parte colo em formato de cone, cerca de 3 cm ou 2/3 do mesmo com instrumento especifico ) ,com isso a medica me disse que resolveria, mais não foi bem assim.
    Fiz a cirurgia Particular (Clinica Bermiro Sargiojato) no valor 1600,00 reais, única exigência foi a depilação do local, recebi anestesia geral.

    ResponderExcluir
  2. Durante a cirurgia o medico percebeu que o colo não esta tão bom quanto deveria, isso me assustou muito, fiquei dois dias internada isso em novembro, pelo SUS não a internação e anestesia só local (relato de duas conhecidas) no primeiro dia fiquei apenas na cama sem muitas dores, esperando passar o efeito da anestesia ,no segundo tive alta tomeis alguns remédios para Infecção e anti inflatórios, feito um exame da peça retirada (10 dias para o resultado exame) longos dias estes.... foi recomendado um reconização e acompanhamento medico, tudo isso no próprio exame, ficou uma margem do vírus que já havia se tornado carcioma invasivo, de fora pra dentro hutero
    Conversando com o medico optei em retirar o útero,(HISTERECTOMIA nela sai todo o útero, trompas e uma parte pequena da vagina por segurança) mesmo com a reconização, corria riscos de não elemina la e com grande probabilidade de voltar em 2 anos , preferi não passar por isso novamente..... Meus ovários foram mantidos, com isso não necessito tomar hormônios de reposição, cirurgia foi feita particular na mesma clinica valor mais salgado de 3.500,00 reais ocorreu tudo certo, Fui internada um dia antes para preparação,
    Exames de rotina para anestesia , que e do tipo RAQUI pela medula, junto com …......... pra não ver tudo isso
    Feito um lavagem intestinal, e depilação do local (remédio injetado pelo anus por uma bisnaga , fiz em casa a depilação)
    Corte abdominal perto dos pelos pubiano, cerca de 15 cm (maior que cesária) onde a pele e desolada internamente, isso dói e fica inchado por 2 meses ou mais, no corte e feito pontos internos que com o passar do tempo e possível percebe los pela pele , mais e normal (pontos bem duros) e externo tipo plastica para cicatriz não ficar tão feia
    No primeiro dia após a cirurgia fiquei esperando passar o efeito da anestesia que deixa a parte inferior do corpo paralisada, usei sonda para urinar nesse dia, fui para casa no 3 dia, dai uma dieta balanceada para evitar gazes, dói muito quando ocorre cólicas intestinais mais isso passa....tomei muita gelatina diluída.... e fiquei sem fazer esforço físico durante 3 meses peso máximo de 5 kg, mais evitei ate dois....
    Depois fica vindo a especie de um corrimento que é normal ate 2 meses, no meu caso criou uma carne esponjosa no interior da vagina, nos pontos nada grave, dai o corrimento não para , esse mesma foi retirada no retorno do medico sem anestesia, apenas uma picada e sentido na hora, meu medico recomendou exames de rotina de 6 e 6 meses, e uma tomografia pélvica onde e necessário um jejum de 12horas antes do exame estar com a bexiga cheia tomando um remédio neste período para coloração, depois eliminado tudo pelo próprio organismo...
    Para a cicatriz recomendo usar a pomada Kelo Cote , ela é cara, cerca de 100,00 R$ mais e muito eficiente e dura cerca de 3 meses a ajuda muito
    Minha vida sexual começou 40 dias depois com muita calma, depois de 2 meses já me senti mais a vontade, as vezes sinto um pouco de dor no começo mais passa rapidinho, minha lubrificação ficou normal e o prazer também
    Enfim ... e difícil pensar positivo nesses momentos mais tem que ser assim, terá que ter muita força ….o nervosismo vira, e inevitável mais passara também, a cada exame ou cirurgia...comigo deu tudo certo graças a Deus...faz 6 meses pós operatório e tudo esta certo minha vida voltou ao normal mesmo
    espero que esse texto ajude quem venha a ter que passar por isso...Desejo muita Força e Sorte para você ...não se esqueça de Deus...e o que mais me deu força .Obrigada

    ResponderExcluir
  3. E essa substância pode provocar o ganho de peso??

    ResponderExcluir