quinta-feira, 6 de maio de 2010

Salmo 32 - Para viver em harmonia com todos ao seu redor e para evitar cometer os mesmos erros.

1 Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.
2 Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui a iniqüidade, e em cujo espírito não há dolo.
3 Enquanto guardei silêncio, consumiram-se os meus ossos pelo meu bramido durante o dia todo.
4 Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio.
5 Confessei-te o meu pecado, e a minha iniqüidade não encobri. Disse eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a culpa do meu pecado.
6 Pelo que todo aquele é piedoso ore a ti, a tempo de te poder achar; no trasbordar de muitas águas, estas e ele não chegarão.
7 Tu és o meu esconderijo; preservas-me da angústia; de alegres cânticos de livramento me cercas.
8 Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; aconselhar-te-ei, tendo-te sob a minha vista.
9 Não sejais como o cavalo, nem como a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio; de outra forma não se sujeitarão.
10 O ímpio tem muitas dores, mas aquele que confia no Senhor, a misericórdia o cerca.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Um resumo da minha história

Abr/09 - Dia 23 de abril senti uma dor muito forte na região do abdomem, depois de 6 horas no PS descobriram que eu tinha um cisto hemorrágico no ovário direito que media 5cm e eu estava apresentado uma infecção no sangue que poderia se espalhar para os outros orgãos, fui encaminhada pra cirurgia imediatamente onde a médica viu que além do cisto eu tinha aderencias no intestino, ovário e utero. Fiquei internada por 8 dias com medicação forte para conter a infecção no sangue. Sai do hospital bem, sem nenhum sintoma, nenhuma dor.

Set/09 - Voltei a sentir fortes dores na região lombar no mês de julho, mas achei que fosse dor na coluna, passei no ortopedista mas o diagnóstico dele não justificava a dor que eu sentia. Depois de 10 dias a dor se localizou no baixo ventre, começou como uma cólica mas a 15 dias ela se intensificou ao ponto de ser insurportavel, os analgésicos não faziam mais efeito. Fui pro PS no dia 08 e depois de uma ultra detectaram um cisto no msm ovário mas agora com quase 7cm, me desesperei e comecei a chorar. Depois de 5 meses de uma cirurgia e recuperação dificeis, recebi a noticia que teria que passar por tudo de novo, diagnóstico: endometriose severa(não tem cura, mas tem tratamento pra aliviar os sintomas), no meu caso mais uma cirurgia de emergencia realizada no dia 09, depois mais uma noticia, tiveram que retirar minhas trompas e o meu ovário direito e uma parte do esquerdo, fiquei sem chão, chorei muito e ainda choro, vou passar por um tratamento dificil por 6 meses depois disso mais uma cirurgia e depois mais tratamento... Dias dificeis estão por vir, mas tenho fé que vou sair vencedora.

TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALEÇE.

Se Deus me deu essa batalha pra lutar, é pq acredita que posso vencer.

Dez/09 - Acho que Deus está com a balança quebrada....rsrs... Janeiro começa e bateria de exames, mais uma cirurgia, agora mais agressiva com internação por no minimo 7 dias só a base de soro, sem poder comer nada... O vida dificil... Mas no fim de um jeito ou de outro tudo dará certo....

Abr/10 - A cirurgia de janeiro foi de longe a coisa mais dificil pela qual passei até hoje, fiquei 10 dias internada, 3 na UTI e 5 na Semi- Intensiva, senti dores atrozes nem morfina dava conta, a cirurgia durou 6 horas e tiveram que fazer um corte de 30 cm na minha barriga, sai da mesa de cirurgia sem meu utero, sem o ovário que tinha restado e sem 16 cm do meu intestino. Passei 7 dias sem comer e beber absolutamente nada. Sai do hospital sem forças, acabada e triste por nunca mais poder ser mãe.

Hoje estou oficialmente na menopausa aos 34 anos e fazendo reposição hormonal, é muito dificil as ondas de calor são quase que insuportaveis, o meu humor ta pior que montanha russa, não durmo direito, estou deprimida e desanimada.

Não sei o que Deus quis me mostrar com toda essa provação, só sei que a cada dia vejo o quanto posso me superar...


OBRIGADA PELO CARINHO E ORAÇÕES QUE TENHO RECEBIDO DE PESSOAS ESPECIAIS...AMO CADA UMA DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

O papel da dieta na endometriose

Por Cristiane M. Godoy - Nutricionista Clínica do IPGO

Desconfia-se que o estilo de vida da mulher moderna como stress, falta de atividade física e má alimentação contribui para o desenvolvimento da endometriose. Aliado aos altos níveis de poluentes no ar e à adição de agrotóxicos nos alimentos, ocasiona o enfraquecimento do sistema imunológico, também fator desencadeador da endometriose. Desta forma, a alimentação tem um papel importantíssimo no aumento e manutenção da imunidade como também no favorecimento de um peso adequado, já que o aumento de tecido adiposo produz excesso de hormônios femininos que agravam a doença. Manter o intestino funcionando normalmente é imprescindível, uma vez que a retenção do bolo fecal no intestino aumenta a absorção de toxinas, muitas delas imunossupressoras.

A mulher que tem endometriose pode se beneficiar com uma dieta balanceada, com alimentos que comprovadamente têm ação nos principais sintomas da doença como dor, inflamação, irritabilidade, fadiga, insônia, edema , alergias e infertilidade. A vitamina E por exemplo, presente em óleos vegetais, no germe de trigo, ovos e cereais integrais, melhora a cicatrização dos ferimentos causados por hemorragias internas do endométrio. Basicamente, mulheres com endometriose devem se ater a uma dieta rica em fibras, com muitas frutas e vegetais, devendo eliminar alimentos fonte de gordura animal como carnes e laticínios; mas como a proteína é essencial para a manutenção da imunidade, dar preferência às carnes e laticínios pobres em gordura e aumentar o consumo de proteína vegetal como grãos.

Confira a seguir algumas vitaminas, minerais com suas respectivas funções e onde são encontrados nos alimentos.

Vitamina A: Desempenha funções básicas no organismo, além de ter função antioxidante, atua na integridade estrutural e funcional dos tecidos, no processo de reprodução, forma barreira protetora às infecções, como também participa na síntese dos linfócitos T (células de defesa do organismo).Os principais alimentos a serem consumidos relacionados à endometriose são os de fonte vegetal como a cenoura, o mamão, a abóbora, a manga, tomate e pimentão.

Vitamina B1: Envolvida na transmissão de impulsos nervosos, sabe-se que doses elevadas desta vitamina podem diminuir a dor, as melhores fontes são germe de trigo, semente de girassol, amendoim torrado, feijões, ervilhas e com um pouco mais de moderação a carne de porco magra, gema de ovo e peixes.

Vitamina B6: Mantém a resposta imunológica.Sua deficiência pode causar irritabilidade e depressão, alguns dos sintomas em mulheres com endometriose. Os alimentos mais recomendados são germe de trigo, cereais integrais, leguminosas, batatas, banana e aveia.

Vitamina B12: Esta vitamina quando combinada com a vit. B1 e B6, produzem efeito antiinflamatório e analgésico. As principais fontes são alimentos protéicos como leite, ovos, peixes e queijos. Escolha laticínios com menor teor de gordura.

Vitamina E: Desempenha poderoso efeito antioxidante quando comparada à vit. A e aos ácidos graxos poliinsaturados, como os ác.graxos essenciais. A função antioxidante se dá pela proteção de ác. graxos poliinsaturados essenciais (ômega 6 e ômega 3) que evitam a ação lesiva em tecidos, conhecido como estresse oxidativo. Os alimentos fontes são: óleos vegetais como soja e milho, germe de trigo, ovos, cereais integrais e sementes oleaginosas como nozes, amêndoas. Outra propriedade indireta antioxidante desta vitamina está na síntese de eicosanóides, que são substâncias biologicamente ativas e provenientes dos ác. graxos poliinsaturados. Eles participam de reações inflamatórias, estão diretamente ligados à resistência imunológica, os quais produzem uma resposta diferente no organismo,por exemplo, quando há deficiência de vit. E, existe o aumento do processo inflamatório, mediado pelos ác. graxos ômega 6; já quando há um aumento da vit. E ocorre um mecanismo de defesa do organismo, mediado pelos ác. graxos ômega 3. Os ác. graxos presentes em óleos de peixe podem inibir a formação de implantes endometriais. As principais fontes de ômega 3 são: salmão, sardinha, atum e sementes de linhaça.

Vitamina C: Esta vitamina também tem ação antioxidante, especialmente em conjunto com a vitamina E e A. Participa do processo de cicatrização e reduz a suscetibilidade às infecções. Combinada com bioflavonóides (substâncias antioxidantes encontradas como pigmentos de frutas, verduras e vegetais superiores), reduz a permeabilidade capilar e aumenta a resistência dos micro vasos, que leva a inibição de processos inflamatórios, diminuindo a formação de prostaglandinas inflamatórias e aumentando o catabolismo de ômega 6. São encontrados em frutas cítricas, couve, brócolis, pimentão, frutos da roseira e groselha preta.

Zinco: Exerce funções fisiológicas específicas como crescimento e replicação celular, maturação sexual, fertilidade, reprodução, funções fagocitárias e imunitárias. Sua deficiência pode causar alterações no comportamento, diminuição da imunidade, lesões de pele e alergia cutânea. Os alimentos fontes são: frutos do mar como ostras e mariscos, carnes vermelhas, castanhas, amêndoas e amendoim. Alguns fatores podem interferir na absorção de zinco como:

-Dietas exageradas em fibras e ricas em cálcio;
-Suplementação de sulfato ferroso isolado (deve-se suplementar também o zinco);

Selênio: Poderoso antioxidante poupador de vit. E em muitas reações metabólicas. Em conjunto com vit.A, C e E têm sido usados no tratamento da Endometriose como antiinflamatório. Suas principais fontes são: atum, sardinha, bacalhau, ostra,castanha do Pará, germe de trigo e farinha de trigo integral.


Informações retiradas do site:Guia Endometriose

Prevenção, Preservação e Restauração da Fertilidade

Embora a endometriose não possa ser prevenida, algumas medidas podem minimizar o futuro evolutivo da doença, como:

Diagnóstico Precoce

A hereditariedade da endometriose já é conhecida há algum tempo. Calcula-se que, nestes casos, a incidência pode estar em até 6% nos parentes de primeiro grau e por isto a doença já deve ser suspeitada quando estas mulheres tiverem sintomas, ainda que discretos (cólica, irregularidade menstrual, etc.). Nesta oportunidade, os exames necessários devem ser feitos para elucidação diagnóstica. Quanto mais precoce for a intervenção curativa, maior a chance de evitar as possíveis complicações como a distorção anatômica causada pela doença, entre as outras já comentadas. O pouco conhecimento que a mulher tem sobre a endometriose faz com que muitas delas acreditem ser normal ter cólica menstrual intensa e não procurem um médico. Porém, mesmo quando o fazem, o diagnóstico demora a ser estabelecido. Em geral o tempo entre os sintomas iniciais até o diagnóstico pode alcançar até 10 anos ou mais.

Alimentação, meio ambiente e hábitos

A alimentação é importante para evitar várias doenças do corpo humano. O sistema imunológico também influencia diretamente no desenvolvimento das mesmas, podendo prejudicar principalmente as pessoas que moram em grandes cidades com alto grau de poluição atmosférica. A dioxina, por exemplo, é uma substância tóxica proveniente da combustão de produtos orgânicos e está presente no ar que respiramos e em alguns alimentos que ingerimos. Trabalhos científicos demonstram sua possível interferência no desenvolvimento da endometriose. Estes fatores em conjunto podem piorar a evolução da doença e por isto, uma dieta balanceada e um estilo de vida adequado ajudam a prevenir o surgimento ou o agravamento deste problema de saúde. A endometriose é uma doença da mulher moderna por estar relacionada com ansiedade, estresse e depressão, proveniente de uma exaustiva jornada de trabalho dentro e fora de casa.

Um hábito intestinal normal e regular é imprescindível. A paciente que não evacua regularmente, tem retenção de material fecal e aumento de toxinas e muitas delas deprimem o sistema imunológico. Alimentos ricos em cereais e fibras ajudam a melhorar o ritmo intestinal. A base da alimentação deve ser a dieta macrobiótica, sem laticínios, trigo e produtos animais. Embora as carnes contenham proteínas que podem ser um importante combustível imunológico, algumas delas contêm hormônios femininos, como o estradiol, o que pode estimular ainda mais o desenvolvimento da endometriose. A dieta deve ser balanceada dando-se preferência por vegetais sem agrotóxicos, pois estes prejudicam a imunidade. Os exercícios físicos devem ser incentivados. O peso em excesso deve ser evitado, pois a obesidade além de ajudar a piorar as dores pélvicas, faz com que o acúmulo de gordura aumente a produção de hormônios femininos (estrogênio), que agravam a doença.

Restauração da fertilidade - cirurgias

As cirurgias radicais para a cura da endometriose podem ser eficazes sem a retirada do útero ou ovários. As intervenções devem ser bem indicadas e podem ser realizadas com técnicas conservadoras sem prejudicar o futuro reprodutivo da mulher ou, muitas vezes, restaurando a anatomia do aparelho reprodutor quando ele estiver deformado pela doença. Pelos detalhes e pela complexidade que envolve este tipo de intervenção, o tempo de duração do procedimento cirúrgico pode ser longo, podendo se estender até seis horas dependendo da quantidade de camadas de tecidos e órgãos envolvidos.

As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional e, de nenhuma forma devem ser utilizadas para auto-diagnóstico, auto-tratamento e au

O custo da Endometriose

Medicamentos

-Antiinflamatórios
-Progestagênios
-Pílula anticoncepcional
-Danazol
-Gestrinona
-Agonistas – GnRh
-Add – back(estradiol)
-Mirena
-Antibióticos
-Antidepressivos


Diagnóstico

-Ultrasson
-Exames de sangue
-Ressonância Magnética
-Colonoscopia
-Raio X
-Densiometria óssea
-Ecocolonoscopia


Cirurgias

-Videolaparoscopia
-Laparotomia
-Histeroscopia
-Histerectomia
-Ressecção-endometrial
-Custo hospitalar


Profissionais envolvidos

-Ginecologista
-Urologista
-Gastroenterologista
-Anestesista
-Radiologista
-Psicólogo


Outros

Tratamento de fertilização
Hospital (internação) em situações de urgências

Falta no trabalho:
▼ Produtividade
▼ Ganhos
▼ Atividades

Endometriose na adolescência

Cólicas fortes na adolescência já podem indicar endometriose. Desde a primeira menstruação ao redor dos 13 ou 14 anos, a doença pode se manifestar e progredir lentamente até a idade adulta, quando os sintomas ficarão mais evidentes e o comprometimento dos órgãos pélvicos poderão ser bastante acentuados. Entre 45 a 70% dos adolescentes com dor pélvica menstrual forte estão os potenciais portadores de endometriose. A cólica menstrual forte na adolescente não deve ser desconsiderada e sim bem avaliada por um ginecologista experiente e atualizado neste assunto, principalmente se houver histórico familiar. Quanto mais precoce o diagnóstico, menor será a chance de complicações futuras como um alto índice de falta na escola, alterações de comportamento ao se auto-excluirem de reuniões sociais e problemas psicológicos em decorrência da cólica e dor pélvica (Gao e cols 2006 e Klein e cols 1981).

Como no adulto, o diagnóstico de certeza deve ser feito pela videolaparoscopia, o que dificulta a conclusão diagnóstica uma vez que frequentemente os pais, por medo dos riscos de internação, preferem adiar a realização deste procedimento. Isto se torna um agravante da doença, pois a demora do diagnóstico pode, segundo estatísticas, chegar até 12 anos, causando piora do quadro. Muitas vezes os sintomas são confundidos com uma outra doença chamada Adenomiose que necessita de acompanhamento e tratamento diferente da endometriose.

O que é a Menopausa ?

Menopausa é a parada de funcionamento dos ovários, ou seja, os ovários deixam de produzir os hormônios estrógeno e progesterona e de eliminar óvulos, conseqüentemente a mulher deixa de menstruar.

Mas, para o diagnóstico de Menopausa deve existir um ano ou mais de falta da menstruação (chamada amenorréia) em mulheres que ainda tenham útero e ovários, juntamente com baixos níveis de estradiol (estrogêneo) e altos níveis do Hormônio Folículo Estimulante (FSH) e do Hormônio Luteinizante (LH) (Greendale, 1999).

A Menopausa não é uma doença, mas apenas um estágio na vida da mulher e sua p principal característica é a parada das menstruações. Não existe idade predeterminada para a Menopausa mas, geralmente ela ocorre entre os 45 e os 55 anos. Em alguns casos a Menopausa pode ser mais prematura, ocorrendo a partir dos 40 anos, sem que isto seja um problema.

Em muitas mulheres a Menopausa pode ser anunciada, alguns anos antes, por irregularidades menstruais, menstruações mais escassas, hemorragias, menstruações mais freqüentes. Pode-se chamar esse período de Perimenopausa, a fase que antecede a parada total das menstruações (amenorréia), mas ela não é obrigatória.

Quando essas alterações são na forma de mais de uma menstruação por mês, chama-se de polimenorréia, quando surge com muito sangramento ou muitos dias sangrando, de hipermenorréia. Normalmente a Perimenopausa corresponde aos quatro anos antes da instalação da Menopausa, propriamente dita.

Ao contrário do que muita gente pensa, não há relação entre a precocidade ou atraso da primeira menstruação e a idade mais cedo ou mais tarde da Menopausa, nem tão pouco existe relação entre a idade de familiares da Menopausa e a da pessoa.

Uma palavra que se confunde com Menopausa é Climatério. Climatério é o decréscimo progressivo da capacidade reprodutiva feminina, portanto, estão no climatério todas as mulheres entre 35 e 65 anos de idade.


Sintomas da Menopausa


Os sintomas da Menopausa decorrem, em sua grande maioria, da deficiência de estrogênio. Essa deficiência de estrogênio pode ser observada desde o início do processo da Menopausa (climatério), sendo os mais freqüentes as ondas de calor, crises de sudorese noturna, palpitações, cefaléias e vertigens. Sintomas psicológicos também podem ocorrer com freqüência e incluem depressão, irritabilidade, fadiga e perda da libido.

Em relação às alterações emocionais possíveis de aparecer na Menopausa, não se pode atribuir exclusivamente à falta de estrogênio, embora isso seja importante. Nas questões emocionais devemos considerar todo o panorama existencial da pessoa menopausada, assim como os elementos sociais, biológicos, o passado emocional e físico, as condições atuais, etc.

Apesar de algumas mulheres não sentirem nada durante o período da Menopausa, a maioria poderá sentir os seguintes sintomas:



-Ondas de calor

-Suores noturnos

-Insônia

-Menor desejo sexual

-Irritabilidade

-Depressão (veja mais em PsiqWeb)

-Ressecamento vaginal

-Dor durante o ato sexual

-Diminuição da atenção e memória


O que a falta de Estrogênio causa

O estrogênio é o hormônio básico da mulher. Sua falta causa, principalmente, as ondas de calor ou fogachos em aproximadamente 75 a 80 % das mulheres. Fisiologicamente, a redução progressiva do estrogênio, que acontece na Menopausa, promove efeitos profundos no organismo todo. Em alguns casos a conseqüência dessa deficiência de estrogênio, em longo prazo, propicia sintomas desagradáveis e, algumas vezes, sérias doenças.

O estrogênio é responsável pela textura da pele feminina e pela distribuição de gordura, e sua falta causará a diminuição do brilho e da elasticidade da pele, além de produzir uma distribuição de gordura pelo corpo mais masculina que feminina, ou seja, na barriga.

Nos genitais a falta de estrogênio que causa a secura vaginal, que acaba por comprometer o desermpenho e até o desejo sexual, pois torna as relações sexuais dolorosas.

Outra alteração importante causada pela falta de estrogênio é na esfera emocional. A mulher com falta de estrogênio pode ter irritabilidade e depressão. O estrogênio está associado a sentimentos de baixa auto-estima.

O estrogênio também é relacionado ao equilíbrio entre as gorduras no sangue, tais como do colesterol e triglicérides. Estudos mostram que as mulheres na Menopausa têm uma chance muito maior de sofrerem arteriosclerose e suas conseqüências, tais como ataques cardíacos, doenças cardio-vasculares e demência.

Por último o estrogênio é responsável pela fixação do cálcio nos osssos. Após a Menopausa, grande parte das mulheres passará a perder o cálcio dos ossos, doença chamada osteoporose, que é responsável por fraturas e por grande perda na qualidade de vida.


Porque tratar a Menopausa

Se a Menopausa é um fenômeno natural, porque a mulher a um tratamento? O objetivo do tratamento da Menopausa é melhorar a qualidade da vida da mulher.

As conquistas da ciência, particularmente da medicina, vêm aumentando muito a idade média dos homens e das mulheres, apesar do envelhecimento ser um fenômeno natural e fisiológico.

O maior motivo para um tratamento médico na Menopausa é a qualidade de vida. Hoje a medicina tem meios para minimizar eventuais desconfortos que podem comprometer a qualidade de vida da mulher menopausada e, um dos principais desconfortos que podem ocorrer nessa fase da vida é a osteoporose e suas conseqüências.

Além da prevenção da osteoporose, o tratamento proposto para a Menopausa e seus eventuais dissabores envolve a atenção às alterações emocionais (depressão e ansiedade), da atividade sexual, a prevenção de demência, a preservação da estética feminina, etc.


O que é a Osteoporose

A perda de cálcio que ocorre nos primeiros cinco anos da Menopausa descalcifica os ossos e causa a osteoporose. A conseqüência mais direta da osteoporose é relacionada à fraturas de ossos e entre essas fraturas, as mais graves são das vértebras (na coluna) e de bacia.

O tratamento com hormônios ou com substitutos hormonais reduz a ocorrência de osteoporose e previne fraturas de bacia em 25% e de coluna em 50%. Esse tratamento, para ser mais eficaz, deve ser iniciado logo no início da Menopausa.

O que é Terapia de Reposição Hormonal

Se o que falta na Menopausa é o estrógeno, o mais lógico seria que a reposição hormonal com o estrógeno seja a base do tratamento. Em mulheres que ainda tem o útero é importante associar a progesterona para proteger contra o risco de câncer do endométrio.

Acredita-se que, em relação ao Sistema Nervoso Central, a deficiência estrogênica possa ser responsável por muitos sintomas referidos pelas mulheres com mais de 49-52 anos, tais como fogachos (ondas de calor), suores noturnos e, principalmente, distúrbios do humor.

Outro fator importante a considerar no tratamento de reposição hormonal é na prevenção do risco de doenças cárdio-vasculares, entre elas o infarto e o derrame. O tratamento hormonal pode reduzir as mortes por doenças cárdio-vasculares em aproximadamente 35%.

Estudos recentes revelam que o declínio da memória após a menopausa se associa à deficiência de estrogênio, a qual promove a diminuição da síntese do neurotransmissor acetilcolina e do fluxo sanguíneo cerebral.

As vantagens do tratamento de reposição hormonal seriam:

Redução do Risco de Osteoporose.

Redução dos Riscos de Doenças Cárdio-vasculares.

Melhora da Depressão.

Melhora da Atividade Sexual.

Melhora da Memória com possível prevenção da Doença de Alzheimer.

As desvantagens do tratamento de reposição hormonal seriam:

Custo do Tratamento.

Tratamento Prolongado.

Volta da Menstruação em algumas mulheres.

Agravamento da possibilidade de Câncer de Mama em mulheres suscetíveis.

Devem ser esclarecidos alguns enganos culturais sobre o tratamento hormonal. Por exemplo: sendo bem orientada e conduzida a reposição hormonal, não é verdade que o tratamento com hormônios aumenta os pelos no corpo, que engorda e que causa câncer.



Como se Administram os Hormônios

Existem diversas maneiras de se administrar hormônios, notadamente o estrógeno. Essa administração se faz por via oral, via transdérmica através de cremes ou adesivos na pele, via vaginal, injetável e por implantes subcutâneos (debaixo da pele).

No Brasil as vias mais comuns são a transdérmica e a oral, tendo sido lançado recentemente o implante subcutâneo. Pela via oral podem ser administrados comprimidos de estrógenos e de estrogênios conjugados à progesterona.

Os hormônios de uso transdérmico são feitos sob diversas formas. A mais comum delas são os adesivos, os quais devem ser colocados na pele e substituídos uma ou duas vêzes por semana. Esses adesivos podem conter só o estrógeno ou uma combinação de estrógeno e progesterona.

Outras formas de hormônios transdérmicos são os cremes e aerossóis. Esses têm o inconveniente de necessitarem o uso diário, porém, mas têm a vantagem de não descolar da pele como acontece com adesivos em algumas mulheres.

Os implantes de hormônios são colocados embaixo da pele através de uma agulha mais grossa que as agulhas de injeção e duram 6 meses.



Tratamentos não hormonais

Para as mulheres que não podem usar os estrógenos existem alternativas com medicamentos que diminuem os sintomas e/ou os efeitos da Menopausa. Esses novos medicamentos para Menupausa imitam, até certo ponto, as qualidades do estrógeno sem eventuais efeitos colaterais.

Um desses medicamentos é o raloxifeno, que é um modulador seletivo dos receptores de estrogênio (SERM).

Raloxifeno (Evista®)

O raloxifeno é um modulador seletivo dos receptores de estrógeno e funciona da mesma maneira que o estrógeno, só que sua ação é seletiva, ou seja, exerce somente os aspectos benéficos do hormônio.

O Raloxifeno tem as seguintes vantagens:

Tratamento e Prevenção da Osteoporose.

Possível Redução dos Riscos de Doenças Cárdio-vasculares.

Proteção contra o Câncer de Mama.

Proteção contra o Câncer de Endométrio.

Possível prevenção da Doença de Alzheimer.

Tem as seguintes Desvantagens:

O custo do Tratamento é alto.

Não diminui as ondas de calor

Não diminui a dor à relação sexual.

Não tem efeitos sobre a pele, vagina e a bexiga.



Outro desses medicamentos é a tibolona, um hormônio alternativo e original. Trata-se de um medicamento que imita as qualidades do estrógeno com diminuição dos efeitos colaterais.

Tibolona (Livial®)

A grande vantagem do Tibolona é sua ação específica, agindo diferentemente em cada parte do organismo. Essa substância não tem quase nenhuma ação sobre a mama e sobre o endométrio, que são os locais de risco de câncer e onde os estrógenos geralmente têm ação.

Por outro lado, o Tibolona age sobre a área da sexualidade, melhorando a libido e o desempenho.

O Tibolona tem as seguintes vantagens:

Ação específica sobre o osso, prevenindo a osteoporose.

Ação específica sobre o coração com possível redução dos riscos de doenças.

Possível nenhuma ação na Mama.

Possível nenhuma ação no Endométrio.

Possível prevenção da Doença de Alzheimer.

Aumenta a libido.

Melhora a mucosa vaginal.


Cuidados sobre a Terapia Hormonal

A Terapia de Reposição Hormonal nunca deve ser iniciada sem supervisão médica. Essa supervisão deve ser periódica, mesmo que esteja dando certo e tudo esteja bem.

A Terapia de Reposição Hormonal nunca deve ser abandonada sem a supervisão médica. As vantagens da Terapia de Reposição Hormonal só se obtêm se seu uso for supervisionado e, principalmente, continuado.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

O Que São Endometriomas?

"A endometriose acomete 40 a 45% das pacientes com infertilidade. Destas, 22% apresentam b][endometriomas ovarianos, diagnosticados por ultra-sonografia transvaginal como sendo lesões císticas com conteúdo espesso no seu interior (hipoecogênicas) ou simulando imagens vegetantes na parede do cisto (heterogêneas), sem fluxo vascular[/b] ao estudo com Doppler colorido.

Quando os resultados não são satisfatórios com drogas, o método de escolha para o tratamento dos endometriomas é a laparoscopia ou a laparotomia. Nas pacientes com recidiva das lesões já tratadas previamente com procedimentos cirúrgicos e farmacológicos, pode-se realizar punção aspirativa por via vaginal.

O procedimento de punção de lesões ovarianas císticas é seguro e de uso diário, aceito mundialmente. Contudo, em ginecologia, existe o medo de espalhar células malignas para a cavidade abdominal e o risco do resultado ser falso-negativo, quando da suspeita de lesão maligna.

Por isso existem critérios para seleção da paciente com endometrioma a ser puncionada:

(a) que a paciente já tenha diagnóstico prévio de endometriose ovariana por laparoscopia;

(b) que a paciente venha sendo acompanhada com estudos seriados de ultra-sonografia transvaginal,

(c) que o padrão ecográfico com ou sem Doppler colorido seja característico de endometrioma,

(d) que já tenha sido feito tratamento prévio com drogas ou cirúrgico, sem resultados,

(e) níveis baixos na dosagem do Ca 125, (f) na paciente com endometrioma submetida à estimulação ovariana controlada, deve-se puncionar todos os folículos e no mesmo procedimento esvaziar e lavar as lesões endometrióticas."

Fonte: Fertilidade e Infertilidade Humana - 1ª. Ed. - 1997

Copyright © 2000 eHealth Latin America

domingo, 14 de março de 2010

Pegadas na areia


Uma noite eu tive um sonho...

Sonhei que estava andando na praia com o Senhor,
E através do Céu, passavam cenas de minha vida.

Para cada cena que passava, percebi pegadas na areia;
Uma era minha e a outra do Senhor.

Quando a última cena de minha vida passou diante de nós,
olhei para as pegadas na areia,

Notei que muitas vezes no caminho da minha vida
havia apenas um par de pegadas na areia.

Notei também que isso aconteceu nos momentos mais difíceis
da minha vida.

Isso aborreceu-me deveras e perguntei então ao Senhor:

- Senhor, Tu me disseste que,
uma vez que eu resolvi Te seguir,
Tu andarias sempre comigo, todo o caminho,

- Mas notei que nos momentos das maiores atribulações do meu viver havia na areia dos caminhos da vida, apenas um par de pegadas.

- Não compreendo...
Porque nas horas em que eu mais necessitava Tu me deixastes?

O Senhor respondeu :

- Meu precioso filho, Eu te amo e jamais te deixaria nas horas da tua prova e do teu sofrimento.

Quando vistes na areia apenas um par de pegadas,
foi exatamente aí que

EU TE CARREGUEI EM MEUS BRAÇOS!

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Recuperação e voltar a vida normal

Minha médica essa semana me deu alta, disse que me recuperei bem da cirurgia e que agora posso voltar a viver uma vida normal, claro que com alguns cuidados a mais, como comer coisas que contenham calcio, soja, linhaça e fazer atividades fisicas, por causa da perda óssea que pode vir a aparecer.
Falamos tbm sobre a minha reposição hormonal e disse que os sintomas que sinto (calorões) são normais pra quem está na menopausa precoce como eu, mas por enquanto não tem planos de mudar minha medicação pra não estimular a volta da endo. Então prefiro ficar me abanando..rsrs...
Bom é isso fé e força pra continuar minha vida e luta diária pra recuperar o tempo que perdi com essa doença. Como Roberto Carlos diz: "Daqui pra frente tudo vai ser diferente"....rsrsrs...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Vencer desafios!

"Eu acredito, eu luto até o fim: não há como perder, não há como não vencer.

"Nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer."

"Quem quer vencer um obstáculo deve armar-se da força do leão e da prudência da serpente.'


"Querer vencer significa já ter percorrido metade do caminho."

"A vida está cheia de desafios que, se aproveitados de forma criativa, transformam-se em oportunidades."

"Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar
a vida com paixão, perder
com classe e vencer com ousadia,
pois o triunfo pertence a quem se atreve...
A vida é muita para ser
insignificante."



"

MENOPAUSA PRECOCE :

O que é a menopausa precoce?

A menopausa prematura ocorre naturalmente ou pode ser induzida por medicamentos, radioterapia ou cirurgia. Cerca de 10% das mulheres têm sua menopausa antes dos 45 anos. Dessas, menos de 2% têm uma verdadeira menopausa prematura, o que significa que sua menstruação pára por volta dos 40 anos.

A maioria dos casos de menopausa precoce é induzida e resulta de intervenção cirúrgica ou médica. A menopausa induzida pode ocorrer em qualquer idade, mas quanto mais jovem for a mulher, mais traumático e difícil será o processo.

O que é a menopausa cirúrgica?

A menopausa cirúrgica acontece quando os dois ovários são totalmente removidos e seus efeitos começam a ser sentidos no mesmo dia da cirurgia. A queda súbita dos níveis hormonais, tanto de estrogênio quanto de androgênio, obriga o organismo a ajustar-se rapidamente e podem ocorrer sintomas sérios e aflitivos. A maior parte das menopausas precoces resulta desse tipo de cirurgia, que pode ser realizada por inúmeras razões. Por exemplo: tumores e cistos - cancerosos ou não - podem destruir os ovários. Da mesma forma, em casos de inflamação pélvica grave ou crônica os ovários podem ter sido deteriorados pela infecção e precisam ser removidos. Em casos muito graves de endometriose, a remoção dos ovários pode ser uma opção, mas há risco de volta dos sintomas quando se inicia o tratamento por hormônios.

O que acontece na histerectomia?

Antigamente os cirurgiões ginecologistas costumavam recomendar a remoção dos ovários quando era feita uma histerectomia - retirada do útero. A justificativa era que os ovários não seriam mais necessários, já que não haveria mais útero para que se processasse uma gravidez. E os ovários deviam ser extirpados para reduzir o risco de uma futura doença ovariana, sobretudo câncer. Hoje, esse conceito muito, a maioria dos cirurgiões acha que não há motivo para se remover um órgão saudável e que tem a importante função de continuar a produzir hormônios essenciais até que ocorra a menopausa natural.

Depois de uma histerectomia, as mulheres tendem a entrar na menopausa cinco anos mais cedo do que entrariam normalmente. Acredita-se que isso acontece porque a cirurgia provoca uma redução no fornecimento de sangue para os ovários, mas o verdadeiro motivo ainda não foi totalmente esclarecido.

Quais são as outras causas para a menopausa precoce?

A outra importante razão médica para a menopausa induzida é resultante de tratamentos por quimioterapia ou radiação para câncer na região pélvica. Tais tratamentos podem danificar os ovários - algumas vezes temporariamente, mas quase sempre de forma permanente - e a menopausa pode acontecer imediatamente ou alguns meses depois do tratamento. Mulheres mais jovens podem optar por remover parte do tecido ovariano antes do tratamento, mantendo-o congelado para futura fertilização in vitro .

Alguns medicamentos podem causar uma menopausa temporária reversível. Essa “falsa” menopausa pode acontecer como efeito colateral de medicamentos ou como parte proposital de um tratamento, como para endometriose ou fibromas. Os primeiros medicamentos para o tratamento do câncer de mama, que costumavam provocar menopausa precoce, foram aperfeiçoados para permitir uma menopausa reversível e preservar a função ovariana. Durante o tratamento com o medicamento, a mulher ainda pode sentir sintomas da menopausa.

Efeitos

Os sintomas da menopausa precoce são idênticos aos da menopausa em geral, porém, os afrontamentos e a diminuição da libido são mais intensos se está a viver uma menopausa induzida. Para além disso, a menopausa prematura põe em risco a fertilidade de uma mulher, o que pode ser particularmente traumatizante se ainda não teve filhos. Em consequência, esta situação pode levar a mulher a questionar a sua própria feminilidade e sexualidade, desencadeando estados depressivos.


Tratamento

A terapia hormonal de substituição é o tratamento mais utilizado para tratar a menopausa, seja ela precoce ou não. Saiba ainda que as mulheres com menopausa precoce têm uma maior probabilidade de vir a sofrer de osteoporose e de doenças cardiovasculares… daí a importância da medicação e da sua toma regular. Tão importante como seguir à risca a posologia receitada pelo seu médico (e que pode estender-se durante vários anos), é manter uma atitude positiva relativamente à sua feminilidade. Não é menos feminina, nem deixou de ser mulher apenas porque está na menopausa precoce.

Seja um voluntário

Voluntário é o cidadão que, motivado pelos valores de participação e
solidariedade, doa seu tempo, trabalho e talento, de maneira espontânea e não remunerada, para causas de interesse social e comunitário"




10 dicas sobre voluntariado

1. Todos podem ser voluntários

Não é só quem é especialista em alguma coisa que pode ser voluntário. Todas as pessoas capacidades, habilidades e dons. O que cada um faz bem pode fazer bem a alguém.

2. Voluntariado é uma relação humana, rica e solidária

Não é uma atividade fria, racional e impessoal. É relação de pessoa a pessoa, oportunidade de se fazer amigos, viver novas experiências, conhecer outras realidades.

3. Trabalho voluntário é uma via de mão dupla

O voluntário doa sua energia e criatividade mas ganha em troca contato humano, convivência com pessoas diferentes, oportunidade de aprender coisas novas, satisfação de se sentir útil.

4. Voluntariado é ação

Não é preciso pedir licença a ninguém antes de começar a agir. Quem quer, vai e faz.

5. Voluntariado é escolha

Não há hierarquia de prioridades. As formas de ação são tão variadas quanto as necessidades da comunidade e a criatividade do voluntário.

6. Cada um é voluntário a seu modo

Não há fórmulas nem modelos a serem seguidos. Alguns voluntários são capazes, por si mesmos, de olhar em volta, arregaçar as mangas e agir. Outros preferem atuar em grupo, juntando os vizinhos, amigos ou colegas de trabalho. Por vezes é uma instituição inteira que se mobiliza, seja ela um clube de serviços, uma igreja, uma entidade beneficente ou uma empresa.

7. Voluntariado é compromisso

Cada um contribui na medida de suas possibilidades mas cada compromisso assumido é para ser cumprido. Uns têm mais tempo livre, outros só dispõem de algumas poucas horas por semana. Alguns sabem exatamente onde ou com quem querem trabalhar. Outros estão prontos a ajudar no que for preciso, onde a necessidade é mais urgente.

8. Voluntariado é uma ação duradoura e com qualidade

Sua função não é de tapar buracos e compensar carências. A ação voluntária contribui para ajudar pessoas em dificuldade, resolver problemas, melhorar a qualidade de vida da comunidade.

9. Voluntariado é uma ferramenta de inclusão social

Todos têm o direito de ser voluntários. As energias, recursos e competências de crianças, jovens, pessoas portadoras de deficiência, idosos e aposentados podem e devem ser mobilizadas.

10. Voluntariado é um hábito do coração e uma virtude cívica


As formas de ação voluntária são tão variadas quanto a criatividade do voluntário e as necessidades da comunidade.

Voluntários on line

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER - denuncias 180

Na esfera jurídica, violência significa uma espécie de coação, ou forma de constrangimento, posto em prática para vencer a capacidade de resistência de outrem, ou a levar a executá-lo, mesmo contra a sua vontade. É igualmente, ato de força exercido contra as coisas, na intenção de violentá-las, devassá-las, ou delas se apossar.

Existem vários tipos de armas utilizadas na violência contra a mulher, como: a lesão corporal, que é a agressão física, como socos, pontapés, bofetões, entre outros; o estupro ou violência carnal, sendo todo atentado contra o pudor de pessoa de outro sexo, por meio de força física, ou grave ameaça, com a intenção de satisfazer nela desejos lascivos, ou atos de luxúria; ameaça de morte ou qualquer outro mal, feitas por gestos, palavras ou por escrito; abandono material, quando o homem, não reconhece a paternidade, obrigando assim a mulher, entrar com uma ação de investigação de paternidade, para poder receber pensão alimentícia.

Mas nem todos deixam marcas físicas, como as ofensas verbais e morais, que causam dores,que superam, a dor física. Humilhações, torturas, abandono, etc, são considerados pequenos assassinatos diários, difíceis de superar e praticamente impossíveis de prevenir, fazendo com que as mulheres percam a referencia de cidadania.

A violência contra a mulher, não esta restrita a um certo meio, não escolhendo raça, idade ou condição social. A grande diferença é que entre as pessoas de maior poder financeiro, as mulheres, acabam se calando contra a violência recebida por elas, talvez por medo, vergonha ou até mesmo por dependência financeira.

Atualmente existe a Delegacia de Defesa da Mulher, que recebe todas as queixas de violência contra as mulheres, investigando e punindo os agressores. Como em toda a Polícia Civil, o registro das ocorrências, ou seja, a queixa é feita através de um Boletim de Ocorrência, que é um documento essencialmente informativo, todas as informações sobre o ocorrido visam instruir a autoridade policial, qual a tipicidade penal e como proceder nas investigações.

Toda a mulher violentada física ou moralmente, deve ter a coragem para denunciar o agressor, pois agindo assim ela esta se protegendo contra futuras agressões, e serve como exemplo para outras mulheres, pois enquanto houver a ocultação do crime sofrido, não vamos encontrar soluções para o problema.

A população deve exigir do Governo leis severas e firmes, não adianta se iludir achando que esse é um problema sem solução. Uma vez violentada, talvez ela nunca mais volte a ser a mesma de outrora, sua vida estará margeada de medo e vergonha, sem amor próprio, deixando de ser um membro da comunidade, para viver no seu próprio mundo.

A liberdade e a justiça, são um bem que necessita de condições essenciais para que floresça, ninguém vive sozinho. A felicidade de uma pessoa esta em amar e ser amada. Devemos cultivar a vida, denunciando todos os tipos de agressões (violência) sofridas.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Carlos Drummond de Andrade

NÃO DEIXE O AMOR PASSAR

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento,houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.

Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.

*************************************************************************************

"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável. O sofrimento é opcional."

*************************************************************************************

"Falar é completamente fácil,
quando se têm palavras em mente
que expressem sua opinião.

Difícil é expressar por gestos e atitudes
o que realmente queremos dizer,
o quanto queremos dizer,
antes que a pessoa se vá."

*************************************************************************************

"Se procurar bem você acaba encontrando.
Não a explicação (duvidosa) da vida,
Mas a poesia (inexplicável) da vida."

*************************************************************************************







segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Ser Amigo!

Ser amigo é muito mais
Que um simples conselho,
É muito mais que saírem juntos.
Ser amigo,
É muito mais que um presente,
Muito mais que um favor.
A amizade é muito mais que uma conversa.
Ser amigo é ter uma lágrima nos olhos
E ao encontro de um sorriso, fazê-la secar.
Ser amigo,
É sentir-se feliz um pelo outro.
Ser amigo
É compartilhar as alegrias,
E até mesmo ser fiel na presença de momentos mais difícieis.
A amizade é mais que uma palavra
É como uma pessoa que necessita de sinceridade para sobreviver.
Ser amigo e ter amigos
São as armas para combater qualquer guerra da solidão.
Há amigo que vale por muitos ditos “amigos”.
A amizade é o sentimento que mais sobrevive
Nas inconseqüências dos nossos atos.
Ser amigo é tudo que eu gostaria de ser,
Ter amigo é tudo que eu necessito...

A FÉ EM DEUS...

Uma vez um homem estava sendo perseguido
por vários malfeitores que queriam matá-lo.
O homem, correndo, virou em um atalho
que saía da estrada e entrava pelo meio do mato e,
no desespero, elevou uma oração a Deus
da seguinte maneira:
- "Deus Todo Poderoso fazei com que dois anjos
venham do céu e tapem a entrada da trilha
para que os bandidos não me matem!!!"
Nesse momento escutou que os homens se aproximavam
da trilha onde ele se escondia e viu que na entrada da trilha
apareceu uma minúscula aranha.
A aranha começou a tecer uma teia na entrada da trilha.
O homem se pôs a fazer outra oração
cada vez mais angustiado:
- "Senhor, eu vos pedi anjos, não uma aranha."
- "Senhor, por favor, com Tua mão poderosa
coloca um muro forte na entrada desta trilha,
para que os homens não possam entrar e me matar..."
Abriu os olhos esperando ver um muro tapando a entrada
e viu apenas a aranha tecendo a teia.
Estavam os malfeitores entrando na trilha,
na qual ele se encontrava esperando apenas a morte.
Quando passaram em frente da trilha o homem escutou:
- "Vamos, entremos nesta trilha!"
- "Não, não está vendo que tem até teia de aranha!?
Nada entrou por aqui.
Continuemos procurando nas próximas trilhas".
Fé é crer no que não se vê,
é perseverar diante do impossível.
Às vezes pedimos muros para estarmos seguros,
mas Deus pede que tenhamos confiança n'Ele
para deixar que Sua glória se manifeste
e faça algo como uma teia,
que nos dá a mesma proteção de uma muralha.
Que possamos entender as coisas de Deus
e o que Ele tem feito em nossas vidas!!!!!

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

HIsterectomia Total: tratar da menopausa com tibolona

Teresa Pires
Data: 2007-03-06

Para além da terapêutica hormonal de substituição clássica, as mulheres dispõem de uma outra alternativa para o tratamento dos sintomas da menopausa. A tibolona é um fármaco que constitui uma terapêutica alternativa às convencionais que actua no cérebro, osso e vagina e não no endométrio e na mama.


A menopausa é uma fase natural de todas as mulheres e deve, por isso, ser passada da melhor forma. É claro que os sintomas da menopausa, nomeadamente os afrontamentos, são, muitas vezes, o grande tormento das mulheres que se encontram neste período, pela deficiência de produção de estrogénios.

De acordo com o Prof. Jorge Branco, director da Maternidade Dr. Alfredo da Costa e professor da Faculdade de Ciências Médicas, «a menopausa é uma situação de carência estrogénica devida ao esgotamento do capital folicular do ovário (os estrogénios são normalmente formados nos folículos), o qual deixa por isso de responder ao estímulo hipofisário. Este estado vem a justificar a sintomatologia típica da menopausa, da qual os afrontamentos são um exemplo».

Para auxiliar no combate aos sintomas decorrentes da menopausa, as mulheres têm hoje há disposição várias possibilidades de tratamento.

A mais comum é a terapêutica hormonal de substituição (THS). No entanto, surgem outras alternativas, como é o caso da tibolona.

A tibolona é um fármaco constituído por uma molécula que, ao ser metabolizada no organismo humano, produz três metabolitos: dois com acção estrogénica e um com acção progestagénica e levemente androgénica.

Deste modo, a tibolona «não é uma THS convencional mas, na medida em que dois dos metabolitos da tibolona têm acção estrogénica, este fármaco tem indicação para ser usado no tratamento dos sintomas da menopausa e na prevenção da osteoporose».

É desta forma que podemos afirmar que a tibolona é, de facto, uma alternativa às THS convencionais porque trata, como estas, todos os sintomas e consequências do estado de deficiência estrogénica que caracteriza a menopausa, nomeadamente afrontamentos, suores nocturnos, atrofia genital com as suas consequências e previne a osteoporose pós-menopáusica, diminuindo assim o risco de fracturas.

«Distingue-se, no entanto, das THS convencionais porque actua através de uma regulação da actividade estrogénica de forma selectiva em cada tecido, determinando o tipo e o grau de activação dos receptores de estrogénios existentes nesses tecidos», salienta.
Acção e vantagens da tibolona

A tibolona actua no organismo através dos seus três metabolitos activos: 3-OH tibolona, 3ß-OH tibolona e isómero-Δ4, tendo os dois primeiros acção estrogénica e o terceiro acção progestagénica e levemente androgénica.

Destas características farmacodinâmicas, resulta ser agonista dos receptores de estrogénios no cérebro, osso e vagina e não no endométrio e na mama. Por isto, trata os sintomas climatéricos e previne a perda de massa óssea sem estimular a mama nem o endométrio.

«As vantagens da tibolona são precisamente estas: enquanto nas THS convencionais, os estrogénios produzem toda a sua actividade estrogénica da mesma forma em todos os tecidos que possuam receptores, incluindo aqueles em que ela não é desejada (mama e endométrio), a tibolona, com a sua regulação selectiva, só manifesta essa actividade estrogénica onde ela é mesmo necessária (cérebro, osso e vagina)», afirma o director da Maternidade Dr. Alfredo da Costa.

Com esta acção dirigida, a tibolona não apresenta um significativo aumento do risco relativo para o cancro da mama quando comparada com as terapêuticas estroprogestagénicas.

Jorge Branco explica que, «por ser reguladora selectiva da actividade estrogénica tissular, a tibolona não tem acção estrogénica na glândula mamária pelo que não estimula o tecido mamário. Pelos seus efeitos enzimáticos ao nível do sistema sulfatase-sulfotransferase, bloqueando a sulfatase e aumentando a presença da sulfotransferase na mama, promove a conversão dos estrogénios em compostos sulfatados inactivos», refere, acrescentando:

«Não estimulando o tecido mamário, provoca muito menos dor e tensão mamária em relação às terapêuticas convencionais, tal como não produz aumento da densidade mamográfica, o qual é considerado por muitos autores como um factor de risco independente para o cancro da mama.»

Por outro lado, a tibolona tem também efeitos na esfera sexual, a dois níveis: «melhorando o trofismo do tecido vaginal, optimiza as condições biológicas da vagina, trata a secura vaginal e faz desaparecer progressivamente a dor durante o coito; por outro lado, a nível central, com o efeito levemente androgénico do seu metabolito Δ4, melhora o humor, permite mais motivação para o sexo e aumenta a libido», conclui Jorge Branco.

Tibolona: terapêutica de 1.ª linha

A tibolona, além de outras indicações, deve ser usada nas mulheres na pós-menopausa com a toma de um comprimido diário. Pelo seu perfil fármaco-clínico, pode ser considerada, na ausência de eventuais contra-indicações, como terapêutica de 1.ª linha para alívio dos sintomas climatéricos e da atrofia urogenital, melhoria do humor e da libido e prevenção da osteoporose pós-menopáusica, sem estimular a mama nem o endométrio.




Fonte: Medicina & Saúde
http://www.medicosdeportugal.iol.pt/action/2/cnt_id/1059/

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Essa música dedico ao grande amor da minha vida ontém, hoje e sempre!!!

My All

I am thinking of you
In my sleepless solitude tonight
If it's wrong to love you
Then my heart just won't let me be right
Cause I've drowned in you
And I won't pull through without you by my side

I'd give my all to have
Just one more night with you
I'd risk my life to feel
Your body next to mine
Cause I can't go on
Living in the memory of our song
I'd give my all for your love tonight

Baby can you feel me
Imagining I'm looking in your eyes
I can see you clearly, vividly
Emblazoned in my mind
And yet you're just so far,
Like a distant star I'm wishing on tonight


Tradução "Tudo de Mim"

Estou pensando em você
Hoje à noite em minha solidão insone
Se é errado amar você
Então meu coração não vai me deixar agir certo
Porque me afoguei em você
E não sobreviverei sem você do meu lado


Eu daria tudo de mim para ter
Só mais uma noite com você
Eu arriscaria minha vida para sentir
Seu corpo junto ao meu
Porque eu não consigo deixar de
Viver na lembrança de nossa canção
Eu daria tudo de mim pelo seu amor hoje à noite

Baby, você pode me sentir?
Imaginando que estou olhando em seus olhos
Eu posso lhe ver claramente
Vividamente aceso em minha mente
E você ainda está tão longe
Como uma estrela distante que estou desejando esta noite.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Meu relato pós-cirurgico

Minha cirugia inicialmente estava pré agendada para o dia 20/01 por causa de um exame que eu tinha que fazer (ecocolonoscopia) que estava agendada pro dia 08. Mas eu estava com um quadro agudo de dor, nem morfina estava melhorando, então minha GO junto com o gastro resolveram que eu fosse internada de emergencia no dia 05, e no dia 07 fizeram a cirurgia que inicialmente era pra retirada de 3 cistos, 1 mioma peq. que estava na parede uterina, retirada das aderencias e tbm um pedaço do intestino que estava com uma lesão de 5 cm, tudo seria feito por video, mas infelizmente tiveram que mudar os planos por causa de complicações e acabaram fazendo por laparotomia msm um corte enorme de um lado a outro, mas a cirurgia foi bem sucedida, me encaminharam pra UTI onde fiquei por 2 dias terriveis, e depois pra Semi-intensiva onde fiquei por mais 5 dias. Minha médica no dia seguinte a cirurgia foi me ver e falar sobre a cirurgia e me disse que não deu pra salvar nada, ela teve que tirar tudo infelizmente, meu ovário esq. o restinho de ovário direito que eu tinha, meu utero pois tinha adenomiose ( oq ainda não tinha sido detectado) e foi retirado 15 cm do intestino.

A recuperação é MUITO DIFICIL, dói pra caramba nos 3 primeiros dias, msm estando medicada a minha movimentação na cama era horrivel, só conseguia dormir de barriga pra cima, aliás até hoje 12 dias depois ainda sinto dor pra deitar de lado e de bruços nem pensar... Chorei horrores não vou negar, e sem falar do jejum absoluto que tem que ser feito, nem senti falta de comida não mas de água, era horrivel ficar com a boca seca o tempo todo só passando gaze molhada... MAs depois lá peo 4º dia a coisa começa a melhorar, ai já pude levantar da cama, tomar banho no banheiro me sentar um pouquinho.... 23:55 (0 minutos atrás) excluir Dri F.
começei a poder beber agua e comer gelatina, nossa foi um alivio o 1º gole de agua...rsrs...

Mas só quando voltei pra casa msm 9 dias depois da minha internação é que realmente começei a me sentir melhor, agora estou bem, ainda sinto um pouco de dor não posso comer sólidos, estou na fase da papinha ainda mas só por mais 2 dias, e amanhã começo a tomar o remédio da reposição hormonal que terei que tomar daqui pra frente por todos os dias, pra aliviar os sintomas da menopausa precoce.

Mas estou feliz e confiante, espero realmente que tudo tenha acabado e que eu daqui pra frente possa voltar a ter uma vida feliz e sem dor.


A lição que tirei dessa experiencia é a de que NÓS SOMOS CAPAZES DE SUPERAR TODO E QUALQUER OBSTÁCULO, pois eu achava que não estava preparada pra enfrentar essa cirurgia, mas graças a Deus consegui enfrentar tudo e venci.